A vida após um transplante

Home  /  Saúde  /  A vida após um transplante

A vida após um transplante

Post type Image 3
fev,2016
Author Comment
Blog Post Like
11

Hoje gostaria de contar um pouco da vida de quem precisa e passa por um transplante de medula. Vivemos momentos de muita tensão e também de muita gratidão.

A grosso modo, para que possamos receber a nova medula, é necessário destruir a medula que não queremos mais, pois assim tentamos eliminar a produção de células cancerígenas. É um processo desgastante onde o paciente passa por sessões de quimioterapia e radioterapia. Os efeitos colaterais são severos, mas a vontade de fazer o transplante é muito maior que qualquer coisa.  Nesse momento, devido à fragilidade imunológica, o paciente fica normalmente em uma unidade de tratamento muito preservada e com muitas restrições, afinal todo cuidado é pouco.

Aproveitando um momento de lazer, sempre com máscara.

Aproveitando um momento de lazer, sempre com máscara.

O próximo passo então é o momento de receber a medula do doador, que normalmente é infundida por acesso venoso, como se estivesse recebendo bolsas de sangue. A diferença é que esse material é cheio de células hematopoéticas (células tronco) que irão se alojar na medula óssea e assim começar uma nova produção de sangue. Entre 14 e 21 dias geralmente ocorre o que é considerado a “pega da medula” quando a produção de sangue se inicia e se estabiliza de certa forma.

Com a medula nova produzindo, é questão de tempo para voltar à vida normal, porém para que isso ocorra são necessários mais alguns cuidados.

Muitas restrições alimentares, nada de frutas de casca fina, nada cru, nada de temperos secos, toda a alimentação tem que ser fresca e cozida.

Nos primeiros meses, passeios longe de poeira de obras, pombos, crianças em idade escolar, onde seja muito exposto ao sol. O que acontece é que só passeamos de carro, sem descer e com ar-condicionado ligado o tempo inteiro (esse higienizado com frequência). O uso de máscara por parte do paciente é imprescindível para preservá-lo das bactérias, vírus e fungos, além das partículas do ambiente.

Escola só depois que terminar o calendário de vacinas. Isso mesmo! Tem que vacinar tudo de novo.

Tem ainda que tomar cuidado com a higiene bucal, escovação de dentes e língua frequentes, além de lavar as mãos com frequência.

Mas tudo vale muito a pena, tudo é maravilhoso! Mesmo com toda restrição, com todo cuidado exigido. Não há palavra que explique o que sentimos ao ver nosso filho. É como nascer para vida novamente!

Gratidão por todo apoio recebido, gratidão sempre!!

Sobre o Autor

Author
Octavio Fernandes
Analista de Sistemas acabei extrapolando um pouco meus horizontes. Gosto de observar e analisar tudo que vejo, ouço e sinto. Acredito que a vida é muito mais que estudar, trabalhar, ganhar dinheiro... a vida é para ser curtida em todos os momentos, até nos mais difícieis! E olha que disso entendo...